A história da Corpo e Alma, a banda Katchakera

A história da banda Corpo e Alma começou em 1968. Na época, o grupo era conhecido como Jazz Sabiá e, ao vencer um concurso de música promovido para Rádio Colonial, de Três de Maio, Rio Grande do Sul, o conjunto se profissionalizou, passando a se chamar Grupo Musical Montreal. Os integrantes fundadores foram: Ireno Eichelberger (piston), Danilo Eichelberger (contrabaixo), Wili Graebin (saxofone), Victos Procknow (piston e trompete), João Jorge Balz (guitarra) e Walter Bricnkmann (bateria). A banda gravou seu primeiro disco de vinil pela gravadora Riograndense, em Porto Alegre.

Em 1971, o Grupo Montreal passa a se chamar pelo nome que conhecemos hoje: Banda Corpo e Alma. O nome foi escolhido para se diferenciar dos outros grupos da época que tinham um estilo parecido. Na estrada, como Corpo e Alma, foram lançados 26 álbuns. Entre eles, vinis, cassetes e CDs. A banda foi responsável por grandes sucessos nacionais, como “Aquelas dos olhos negros”, “Nosso Amor Terminou”, “Mentirosa”, “Meu Pensamento”, Yo Te Amo”, Alô Meu Amor”, “ Ela é Gostosa”, “ Eu Vou Embora”, “Levanta o dedo aí”. Os sucessos da banda katchakera a levou a diversas regiões e estados nacionais e a países vizinhos da América Latina.

A Corpo e Alma é a precursora da katchaka no Brasil. Nos 12 primeiros anos de carreira, o grupo lançou apenas trabalhos instrumentais. Apenas em 1983, a banda lançou seu primeiro álbum com músicas letradas. O disco “Novela das Oito” foi cantado pelo primeiro vocalista da banda, Flavio Dalcin e ficou marcado pelo sucesso e repercussão.

Nos últimos anos, a Corpo e Alma se manteve como uma banda de baile, concentrando seus shows na região Sul do Brasil. Contudo, em 2019, começa uma nova etapa na história da banda. A Corpo e Alma está voltando à sua origem como banda katchakera. O marco desse retorno foi o lançamento da música “Uma noite e nada mais” com a participação da 18 Kilates, uma famosa banda Argentina que tem como vocalista Maxi Kilates. Além disso, a entrada do cantor Joel Carlo promete levar o grupo de volta aos palcos nacionais e internacionais.